A Náusea na Gravidez

A gravidez nem sempre é bela e harmoniosa, por vezes pode ser bem desafiante recheada de sinais e sintomas de mau estar, que quando intensos podem condicionar toda a saúde da mulher ao longo da gravidez.

Um dos sintomas mais característicos na gravidez é a náusea, sendo bem comum as grávidas sentirem náusea e terem episódios de vómitos, principalmente durante o primeiro trimestre. Tratando-se de episódios esporádicos e pouco intensos, habitualmente é uma ocorrência aceite como algo normal e de facto até pode ser visto como algo positivo.

Há muitos anos atrás, não tínhamos acesso a informação sobre o que podia venenoso ou perigoso durante a gravidez, assim, fisiologicamente os sentidos da grávida ficam mais apurados para que esta se possa proteger de eventuais perigos, pelo que é esperado que grávida possa reagir de forma menos positiva a tudo a que tenha um odor intenso ou desagradável, como por exemplo tabaco, e/ou a tudo que tenha um sabor mais intenso ou estranho.

Habitualmente a náusea fisiológica melhora ou desaparece totalmente no final do primeiro trimestre, entre as 12 e as 14 semanas.

Quando a náusea e/ou vómitos são intensos, devem ser entendidos como um sinal de alarme, devendo ser descartada a hipótese de gravidez gemelar, ectópica (gravidez fora do útero) ou mola hidatiforme (situação em que o bebé não se está a desenvolver adequadamente).

Descartando estas situações é importante olhar para o equilíbrio emocional da mulher grávida, pois quanto menos equilibrada esta se sentir mais probabilidade de náusea e vómitos. Questões como, a gravidez foi desejada, planeada, aceite? Em que contexto surgiu esta gravidez, numa relação estável ou fora de uma relação? A mulher sente apoio familiar ou sente-se sozinha? Que medos existem? Medo do Parto? Medo da responsabilidade parental? Medo da perda gestacional? Que questões de novo surgiram desde que soube da gravidez? Questões relacionais, financeiras? Perdeu ou pode perder o emprego?, entre outras, devem ser exploradas convidando a grávida a uma viagem interior de encontro com a próprias sombras, e daí poder sair mais forte e empoderada para a magnífica viagem da maternidade.

Sempre que necessário podem ser utilizadas medidas farmacológicas e/ou naturais (preferencial) para ajuda no controlo da sintomatologia. No campo da intervenção natural a homeopatia, fitoterapia, naturopatia e medicina tradicional chinesa podem contribuir para uma gestão saudável e sem efeitos secundários. Encontra estes recursos, assim como, consulta com enfermeira especialista em saúde materna (enf parteira) com uma visão holística e integrativa na clínica Razão d’Ser: Mulher, Maternidade, Família.

 

Quer saber mais sobre este assunto ou como melhor gerir a sua saúde ao longo da gravidez? Marque consulta de vigilância e aconselhamento pré-natal connosco, tem também disponível uma especialista em homeopatia, naturopatia e fitoterapia, assim como uma especialista em medicina tradicional chinesa.

 

Sónia Barbosa da Rocha

Enfermeira Especialista em Saúde Materna e Obstetrícia (Enfª Parteira)

 

Fotos: www.magicfotografia.pt